sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Pessoal!

Um Feliz Natal cm muita paz, alegria, amor no coração!

Fotos e msg Google, montagem Pesca Litoral
Grande abraço!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Brasileiros vão monitorar mudanças de circulação no Atlântico

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/brasileiros-vao-monitorar-mudancas-de-circulacao-no-atlantico/n1597416112429.html

Alterações nos padrões como salinidade, temperatura do Atlântico Sul podem interferir no clima global.

Os padrões de circulação das águas do oceano Atlântico Sul podem estar sofrendo transformações que têm potencial para interferir no clima global. A fim de entender esse fenômeno, um grupo internacional de cientistas instalará uma série de instrumentos de monitoramento ao longo de uma linha que se estende da América do Sul à África.

O monitoramento integra o projeto internacional Circulação do Atlântico Sul Meridional (Samoc, na sigla em inglês). Toda a parte ocidental da instrumentação será instalada e operada por pesquisadores brasileiros. Segundo Edmo Campos, do Instituto Oceanográfico (IO) da USP e coordenador do projeto, o objetivo do Samoc é monitorar a circulação das águas do Atântico Sul, já que existem indicações de que seus parâmetros estão sofrendo modificações.

“Esses parâmetros de circulação são, em última instância, o mecanismo que controla o clima do planeta. O objetivo desse grupo internacional é monitorar o Atlântico Sul para entender como ele está se comportando no presente e, eventualmente, como se comportará no futuro com as mudanças que estão sendo identificadas”, disse Campos à Agência FAPESP.

Diversas áreas do oceano Atlântico já estão sendo monitoradas pelo projeto Samoc e por diferentes instituições como a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, e outras do Brasil e da Europa. Segundo ele, essas iniciativas ainda são bastante tênues, mas tendem a se tornar, no futuro, um sistema de monitoramento oceânico permanente.

“Até agora o Brasil tinha participado desse conjunto de iniciativas apenas como coadjuvante. Mas, com o projeto que iniciamos agora, poderemos dar uma contribuição significativa à formação do sistema de monitoramento”, declarou.

Quando se observam as características físicas da circulação oceânica, segundo Campos, percebe-se que as atividades mais intensas ocorrem próximas aos continentes. Por isso é importante distribuir os instrumentos ao longo da linha que vai de um continente até o outro.

“O padrão de circulação do oceano Atlântico funciona como um mecanismo que distribui calor em vários locais do planeta. Se houver alteração nesse padrão, teremos resposta no clima. E esse padrão também responde às alterações na atmosfera”, explicou.

Segundo Campos, a instrumentação, que inclui sensores de temperatura e salinidade, será fundeada – isto é, presa no fundo do mar – desde a América do Sul até a África do Sul, ao longo de uma linha que passa a 34,5 graus de latitude sul. A equipe brasileira cuidará de toda a parte oeste da rede de monitoramento. A equipe francesa ocupará a parte leste e os norte-americanos da NOAA e da Fundação Nacional de Ciência (NSF, na sigla em inglês) cuidarão da parte central.

“A FAPESP está financiando alguns instrumentos cuja função é medir o transporte – isto é, a velocidade integrada das águas em uma determinada seção. O objetivo é avaliar quanto fluido está sendo transportado e quanto desse transporte de fluido carrega calor consigo. Queremos saber basicamente quanto calor está sendo transportado através dessa linha, em direção ao norte”, explicou.

Hoje, segundo Campos, sabe-se que o clima global é fortemente influenciado pela quantidade de calor que o Atlântico Sul transporta para o Atlântico Norte. “Por isso temos que medir a velocidade, a temperatura, a salinidade e uma série de parâmetros que nos permitirão entender como está sendo alterada a dinâmica da circulação”, afirmou.

Missão para o Alpha Crucis
A idos equipamentos na parte brasileira do projeto será feito até o fim de 2012, segundo Campos, pelo navio oceanográfico Alpha Crucis, adquirido com recursos da FAPESP e gerenciado pela USP. Os instrumentos, segundo ele, ficarão em profundidades que vão de 200 metros a 6 mil metros.

“Os equipamentos não fazem transmissão em tempo real, por isso o navio precisará ir até eles algumas vezes para recuperar dados utilizando um sonar, além de realizar manutenções. Os equipamentos possuem modems acústicos e os dados são coletados quando o navio passa por cima deles. A cada dois anos, em média, será preciso recolher os instrumentos para trocar as baterias e refazer o fundeio”, disse Campos.

Segundo Campos, o projeto Samoc será provavelmente uma das primeiras utilizações do Alpha Crucis em grande escala. Sem o navio, a operação ficaria limitada, pois seria preciso utilizar navios da Marinha, que têm uma série de restrições e tornam a realização da pesquisa muito difícil.

“O Brasil tem uma tradição de pesquisa costeira, por falta de recursos, mas com o navio à disposição vamos finalmente produzir oceanografia do mais alto nível internacional”, disse.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Curiosidades - Fêmea de peixe procura amiga mais bonita para fugir de assédio

Olá pessoal! Segue curiosidade.

Machos da espécie são conhecidos por persistência. Estudo mostra técnicas que elas usam para fugir deles.


Pode parecer uma técnica estranha para seres humanos, mas em uma espécie de peixe tropical as fêmeas procuram estar perto de outras mais atraentes para fugir do assédio dos machos.
A espécie é conhecida no Brasil como “guppy”, “lebiste” ou “barrigudinho” e é uma das preferidas para criação em aquários.
Os machos são famosos por suas incansáveis tentativas de se reproduzir com as fêmeas – a um ponto que acabam impedindo que elas procurem comida ou consigam fugir de predadores a tempo.
As fêmeas só ficam receptivas ao acasalamento durante alguns dias por mês, durante o cio. Os pesquisadores estudaram um grupo que vivia em um rio e descobriu que muitas vezes fêmeas que não estavam no cio se juntavam a grupos que estavam. O objetivo era distrair a atenção dos machos e conseguir um pouco de descanso.
O estudo feito nas universidades de Exeter e Copenhague está publicado na edição desta quarta-feira (7) da revista científica "Proceedings of the Royal Society B".

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/12/femea-de-peixe-procura-amiga-mais-bonita-para-fugir-de-assedio.html

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

151 animais mortos em 35 dias

Olá pessoal! É triste mas vamos lá... vários animais estão aparecendo mortos nas praias do norte do estado de Santa Catarina - SC, pesquisadores da UNIVALI monitoram as praias e apontam que as causas para isto são as redes de arrasto, abaixo a matéria completa.

"Registro preocupa pesquisadores, que pedem fiscalização para pesca com rede

Em 35 dias, o número de animais marinhos mortos subiu de 130 para 151 entre São Francisco do Sul e Governador Celso Ramos. Por isso, o monitoramento do Litoral Norte de Santa Catarina continua sendo feito por pesquisadores da Univali. As espécies que apareceram mortas foram as de tartaruga-verde, golfinho-cinza, golfinho-pintado, toninha, baleia-jubarte e baleia-minke-antártica.

As causas, segundo o pesquisador Jules Soto, que trabalha no Museu Oceanográfico de Balneário Piçarras, é o emalhamento. Os animais caem nas redes de emalhe usadas em pesca e morrem. Já os encalhes representam apenas 7% das mortes no período.

O levantamento, que é feito há 18 anos pela equipe, reforça, segundo Soto, a importância de um ordenamento para a pesca de emalhe e alerta sobre a falta de fiscalização no litoral. Segundo ele, o que pode ser feito a partir de agora é regulamentar e fiscalizar a pesca feita em plataforma rasa, seja artesanal ou industrial. Soto diz que há urgência porque as espécies encontradas são protegidas por lei e algumas têm alto grau de ameaça."

Fonte: http://www.clicrbs.com.br/anoticia/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a3589053.xml&template=4187.dwt&edition=18529&section=2003

Abraços e até mais.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Cronograma do Caminhão do Peixe - Dezembro

Olá pessoal.
Segue cronograma do caminhão do peixe para o mês de dezembro.

Foto do google

São José
De terça a sábado, das 7h30min às 12h
01/12 - Centro Educacional Municipal Araucária, Serraria
02/12 - Em frente à Agropecuária do Chico, Fazenda Santo Antônio
03/12 - Igreja São Francisco, Forquilhinha
06/12 - Centro Histórico de São José
07/12 - Ginásio Municipal, Picadas do Sul
08/12 - Pátio da Igreja, Colônia Santana
09/12 - CATI, Beira-Mar de São José
10/12 - Praça de Barreiros, Barreiros
13/12 - Igreja Santa Cruz, Areias
14/12 - Pátio da Igreja, Procasa
15/12 - Posto de Saúde, Bela Vista
16/12 - Pátio da Igreja, Sertão do Maruim
17/12 - Praça Eugênio Raulino Koerich, Kobrasol
19/12 -  Igreja Santo Antônio, Campinas
20/12 - Igreja Nossa Senhora, Roçado

Balneário Camboriú
01/12 – quinta-feira - Bairro dos Estados, Avenida Santa Catarina, ao lado do Colégio Ivo Silveira 
03/12 – sábado - Quarta Avenida, ao lado da Delegacia Regional
07/12 – quarta-feira - Bairro Nova Esperança, em frente ao Centro Comunitário, Rua Doralice Bernardes, esquina com Rua João S. Domingos
09/12 – sexta-feira - Bairro dos Municípios, Quinta Avenida esquina com a Rua Bom Retiro 
13/12 – terça-feira - Bairro das Nações, Rua Paraguai, esquina com a Avenida Palestina 
15/12 – quinta-feira - Bairro Vila Real, em frente ao Centro Comunitário, Rua Dom Daniel esquina com a Rua Dom Ricardo
17/12 – sábado - Bairro Ariribá, Avenida do Estado, próximo ao Hospital Santa Inês 
19/12/2011 a 04/01/2012  Férias

Itajaí
01/12 Quinta Feira – Bairro: Promorar. Avenida Ministro Luiz Galotti, na Praça Vereador Antônio Afonso do Amaral. Ao lado da Unidade de Saúde.
02/12 Sexta Feira – Bairro: Limoeiro. Ao lado da Unidade de Saúde local e ao Centro de Educação Infantil Antônio Merlo.
03/12 Sábado – Bairro: São João. Rua: Indaial no Pátio da Igreja Católica São Judas Tadeu.



Já utilizou este serviço? Deixe seu comentário.

Obrigado e até a próxima.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Livro Nossa Pesca será lançado dia 29 com apoio da Unimed

Olá pessoal!

O livro documental Nossa Pesca retrata através de fotografias a pesca da Tainha em Florianópolis. A publicação, apoiada pela Cooperativa Unimed Grande Florianopolis através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, será lançada na terça-feira (29), às 19h, no Palácio Cruz e Souza, no Centro da capital.

A fotografia e direção artística do livro é de Eduardo Cassol e a produção e os textos foram feitos por Felipe Quintanilha. Já o design gráfico do livro é de Eduardo Azevedo Grigolo.

Além do lançamento do livro, também haverá no Palácio Cruz e Souza do dia 29/11 ao dia 22/12 uma exposição fotográfica, com curadoria de André Paiva.

As fotografias foram tiradas ao longo da pesca da tainha de 2011, que acontece entre 1º de maio e 15 de julho. O objetivo do livro, segundo o site do projeto, é registrar o evento para que ele seja lembrado para sempre através das páginas da publicação.

Mais informações no site www.nossapesca.com.br

Lançamento do livro Nossa Pesca
Onde?
Palácio Cruz e Souza, no centro de Florianópolis
Quando? 29/11, às 19h

Exposição de fotos do livro Nossa Pesca
Onde?
Palácio Cruz e Souza, no centro de Florianópolis
Quando? 29/11 a 22/12

fonte: http://www2.unimedflorianopolis.com.br/nasinternas/?p=4381

Obrigado pela visita e vamos prestigiar!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Pesquisadores estudam mortes de animais marinhos em Santa Catarina

Para curador do Museu Oceanográfico da Univali, pesca e poluição pode ter a ver com matança.

Foto do Clicrbs
Pesquisadores do Museu Oceanográfico da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) estudam o aparecimento de animais marinhos mortos na costa do Litoral de Santa Catarina. Nos últimos 30 dias foram registradas morte de 21 tartarugas verdes (Chelonia mydas), dois golfinhos cinza (Sotalia guianensis) e de oito botos (Tursiops truncatus) conhecidos como boto flíper ou boto da tainha.

Os casos estão concentrados na região Centro-Norte do Estado. Segundo Jules Soto, curador do Museu Oceanográfico da Univali, a situação é alarmante.

— Estamos monitorando a orla e iremos averiguar a razão da alta concentração de mortes, mas podemos adiantar que tratam-se de mostras do quanto a ação do homem vem afetando nossos mares, seja por meio da pesca desenfreada ou da poluição — aponta.

As tartarugas eram todas juvenis, com tamanho entre 33 e 41 centímetros de comprimento curvilíneo de carapaça, sendo que seis apresentavam marcas claras de interação com a pesca. Uma delas apresentava diversos tumores na pele.

Todo o material foi recolhido por biólogos do Museu Oceanográfico da Univali para análise de contaminantes sólidos (ingestão de plástico). Uma expedição organizada por pesquisadores, juntamente com órgãos ambientais irá percorrer 350 km da costa catarinense à procura de novos registros e um laudo com a causa das mortes deverá ser divulgado em breve.


Presenciou algum animal morto nas praias? Deixe seu comentário!

Até a próxima.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Caminhão do Peixe em São José, Itajaí e Balneário Camboriú


Olá pessoal!

Para aqueles que não gostam do prazer de pescar o próprio peixe ou que está sem tempo para curtir a pescaria, seguem abaixo informações sobre o caminhão do peixe nas cidades de São José, Itajaí e Balneário Camboriú, pesquisei também a cidade de Florianópolis, porém não encontrei nenhum roteiro, se alguém souber, por gentileza comente com o link.

Foto do google
“Os amantes por pescados podem escolher entre 20 opções, com preços bastante acessíveis: filé empanado, filé de pescada, isca de peixe, ostra gratinada, filé de sardinha, filé de linguado, caldeirada, casquinha de siri, sardinha, gordinho, linguado, camarão, corvina, espada, bolinho de siri, bolinho de camarão, empanado, salmão, cação em posta e anchova fresca.

O Caminhão do Peixe é uma promoção da Prefeitura de São José e da Fundação Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável em parceria com a Colônia de Pescadores Z-28 e o Ministério da Pesca e Aquicultura. O objetivo é incentivar o consumo do pescado.

Acompanhe a programação:

São José
19/11 – Em frente ao Colégio Barreirão – Bairro Ipiranga
22/11 - Igreja Santa Cruz - Areias
23/11 - Lanchonete Varandão - Potecas
24/11 - Igreja Nossa Senhora do Rosário – Final da Rua Iano
25/11 - Drive do Arthur - Forquilhas/ Vila Formosa
26/11 - Ginásio de Campinas - Campinas
29/11 - Em frente ao Ginásio Municipal - Zanelatto
30/11 - Igreja Nossa Senhora dos Navegantes - Serraria
01/12 - Centro Municipal Araucária – Serraria
"


Itajaí
“Quando: 9/11
Horas: 08:00as12:00
Bairro: São Vicente
Local: Rua: Estefano José Vanoli no Pátio da Igreja Católica São Vicente de Paulo.


Balneário Camboriú
19/11 – sábado - Bairro Ariribá – Avenida do Estado, próximo ao Hospital Santa Inês
23/11 – quarta-feira - Bairro Nova Esperança – Centro Comunitário, Rua Doralice Bernardes, esquina com Rua João S. Domingos.
28/11 – sexta-feira - Bairro das Nações – Rua Paraguai, esquina com a Avenida Palestina.


Já usufruiu este serviço, comente o que achou!

Obrigado e até a próxima.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Clicrbs - Botos aparecem mortos em Balneário Camboriú e preocupam especialista

O aparecimento de três botos mortos em praias de Balneário Camboriú, nos últimos 30 dias, deixa em alerta os pesquisadores. Os animais já chegaram à praia sem vida e apenas um deles passou pela análise de um especialista.


Biólogo e doutor em Oceanografia, o professor da Univali André Silva Barreto diz que a mortalidade dos botos não é comum, e pode estar associada a alguma doença, à pesca ou a algum desequilíbrio ambiental.

- O aparecimento de três animais em um mês pode indicar que algo está ocorrendo.

O último boto a ser encontrado em Balneário Camboriú apareceu no sábado na Praia do Coco, e deverá ser recolhido pela Univali na manhã de quinta-feira. Nesta quarta, Barreto esteve no local para avaliar o animal. Descobriu tratar-se de um macho adulto, com cerca de três metros de comprimento, da espécie tursiops truncatus, que é conhecida como boto flíper ou boto da tainha.
O último nome ele ganhou pela fama de bom pescador. Conhecido por apreciar tainhas, o boto costuma aparecer próximo aos cardumes. Em Laguna, no Sul do Estado, a espécie costuma auxiliar os pescadores na captura do peixe.


Como o animal já estava em avançado estado de decomposição, não foi possível uma análise que indicasse as causas da morte. Aparentemente, ele tinha um ferimento na boca, que pode ter sido causado ao enroscar-se numa rede de pesca.

Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/litoral/2011/11/16/botos-aparecem-mortos-em-balneario-camboriu-e-preocupam-especialista/?topo=52,2,18,,159,77

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Coqueiros - Morro das Pedras - Ponte

Olá pessoal!
Como estava de férias, resolvi conhecer alguns lugares que já ouvi falar que são bons ou quem sabe seja história de pescador.
De início, enquanto esperava a fila de Coqueiros diminuir, joguei a linha por ali mesmo, mas só comeram as iscas...


Depois fui à praia do Morro das Pedras ou também conhecida como Caldeirão. Pelo fato de ter alguns surfistas próximos do costão, fiquei um pouco mais distante.


Não sei se não estava no lugar certo ou pelo mar estar quebrando muito, neste dia não peguei nada, então apenas desfrutei da paisagem e curti a aves que estavam próximas.


E é claro, o caranguejo da areia que ficou brincando de se esconder.


Por fim a bela paisagem do costão e ao fundo a Ilha do Campeche.

Retornando para casa, resolvi para embaixo da ponte, local que frequento as vezes.

Como só estava batendo uns Baiacus, resolvi fazer uma pesca diferente, resolvi procurar chumbo nas pedras, e olhem o resultado.

Já pescou em algum desses locais e pegou algo? Deixe seu comentário!
Obrigado e até a próxima.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Costão da Praia das Cordas

Olá pessoal,

A pescaria desta vez foi no costão da Praia das Cordas, na Armação da Piedade – Gov. Celso Ramos/SC e com a presença de um novato nos costões, o Ivano.



Ivano
Este é o Gilson pescando.


Com o vento forte, tinham várias velas passeando...


A seguir, um pequeno Cherno que com apenas este tamanho proporcionou uma briga legal, com certeza soltei para dar a oportunidade de outras pessoas terem a mesma sensação.


Neste dia,  08/10/2011, o largo da vez(chamado assim quem pega muito) foi o Zezo. Pescou várias Papaterras (Betara),Corvina, Cocorocas e uma tamburutaca ou tamarutaca (conforme comentários), por não conhecer soltamos, mas já me falaram que tem o mesmo sabor de Camarão.





O Ivano, que neste dia aprendeu a pescar com vara telescópica, já avisou que vai comprar a sua. Ao fundo o Gilson pescando.

Resultado da pescaria:



E o novato.

Galera, obrigado pela visita e até a próxima.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Costão da Praia de Palmas do Arvoredo

Olá pessoal!
Mais uma pescaria na Praia de Palmas do Arvoredo em Gov. Celso Ramos/SC. Muitas fotos, alguns peixes e uma grande necessidade de melhoria em nossas autoridades.
Para iniciar, seguem algumas fotos que contemplam o lugar, fotos de cima do morro e do Costão.







O vento estava forte...

Lá longe, foto com zoom, o Zezo (pai) e o Gilson pescando.

Agora, uma garoupa que mais parecia que tinha acabado de nascer, é claro que soltamos, cuidar hoje para ter o que pescar amanhã.

O Carlos com uma pequena Viola, também foi solta, esse tipo de peixe, alem de pequeno quase não possui carne.

Pra não dizer que sai sapateiro(pescador que não pega nada no dia), peguei uma Pescada.

Por fim, precisei voltar para casa mais cedo, mas o Zezo e o Gilson pegaram alguns Marimbau (Marimbás) do outro lado do costão.

Ah! Sem esquecer da melhoria em nossas autoridades que citei, acho que não tem como esquecer...
Quando cheguei no costão havia uma rede praticamente em cima das pedras, uns 10, 15 metros de distância (tal distância é proibida) e pra piorar tinha uma Tartaruga presa nela. Fiz o que todos devem fazer quando se deparar com uma situação dessas, ligar para Polícia Ambiental (3240-1270), expliquei a situação para a Soldado que me atendeu e fui informado que seria encaminhado uma viatura para o local. A ligação ocorreu no dia 24/09/2011, aproximadamente à 10:43.
Sai do costão quase 4 hs depois da ligação e nada da polícia aparecer. Bom, era isso, esperamos melhorias!

Abaixo as fotos da Tartaruga presa na rede. Parece uma pedra, mas não é.


Já acionou as autoridades e não obteve resposta? Deixe seu recado.

Obrigado pela visita e até a próxima.

sábado, 10 de setembro de 2011

Saiu no DC


Acabou na tarde desta quinta-feira o drama da baleia franca juvenil que estava encalhada na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis, desde a madrugada de quarta-feira. O animal se prendeu a um banco de areia e precisou ser rebocado por uma embarcação da Marinha para voltar a nadar em liberdade.

O mamífero foi avistado por um pescador às 6h de quarta. Às 10h, chegaram os primeiros ambientalistas para o resgate. Mas no decorrer do dia todas as tentativas de remoção do animal de seis metros de comprimento falharam.

Nesta quinta, a equipe de resgate usou a mesma técnica: amarrou cordas no corpo do animal e o puxou com uma embarcação; a diferença é que, na nova tentativa, o grupo usou uma embarcação mais potente e a maré estava cheia.

Centenas de pessoas acompanharam o resgate, e muita gente ficou emocionada ao ver a baleia nadando outra vez. A espécie vem ao Litoral de SC nesta época do ano para ter filhotes. O DC acompanhou o resgate.


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Pescaria - costão da Joaquina

Olá pessoal!
Mais um dia de pescaria, desta vez fomos ao Morro das Pedras, sul da ilha de Santa Catarina, onde eu e o pai (Zezo) nos encontramos com o Carlos e o Denis que lá já estavam, como não haviam pescado quase nada, decidimos ir todos para o costão da Joaquina (lesta da Ilha de SC)...
Chegamos lá, o mar estava bem agitado por causa da ressaca que chegou à costa, logo, vários surfistas estavam a procura da onda perfeita. Uma Gaivota corajosa ficou em cima de uma pedra descansando e só saia quando passava a onda, mas logo pousava novamente. Olhem o foto abaixo.

Nesta pescaria pescamos algumas espécies de peixes como: Marimbá (Marimbau), Pampo, Papatera (Betara) e algumas corvinas pequenas, também vimos outros animais como: Baleia Franca, Foca, Garças e as Gaivotas voando, uma inclusive ficou trancada na linha do molinete, mas logo se soltou. Seguem abaixo as fotos.
Eu com um Pampinho e um Marimbá.

Pai com 2 Pampos.

A Baleia Franca, imagino que estava com filhote, pois não se expôs.

A Foca, nem se espantou com o surfista. 

As Garças de olho na Foca. 

A Gaivota. 

Carlos, Denis e Zezo. 

O pesqueiro. 

Surfistas.

Obrigado pela visita e até a próxima.